Ciclo Aventura Costa do Dendê Plus (Morro de São Paulo, Garapuá, Cova da Onça e Boibepa)

Evento Realizado

O que rolou:

1º DIA - Valença, Morro de São Paulo, Garapuá, Boipeba

Como a propaganda do Sutiãn Valisere, a primeira Ciclo Aventura a gente nunca esquece, principalmente para mim que foi efetivamente a primeira trilha e ainda em ótima companhia e num local fantástico.

Saímos tarde de Salvador, eu, Lobinho e as respectivas famílias na quinta feira chegando por volta de 1:00 da manhã em Valença após um longo engarrafamento na BR 324, para às 5:00 estar de pé para arrumar tudo e estar no café e saímos cedo para a nossa aventura, e assim aconteceu. Valença com chuva e lá vamos nós com destino ao atracadouro de Guaibim, logo após a saída um motorista de ônibus irresponsável fecha o líder (Elsão) e se não fosse o reflexo e experiência poderíamos ter um acidente grave. Passado o susto continuamos o nosso pedal, parando no primeiro ponto para a foto (que por sinal ficou top) na estrada que leva ao atracadouro. Passadas as orientações e feitos os agradecimentos, Partiu Mural.

Chegamos ao atracadouro e partimos no barco com destino a Gamboa do Morro, trajeto curto e logo chegamos. Saímos pedalando pela cidade e para tristeza de alguns (inicialmente) entramos num acesso onde a Bike 100% do tempo estava nas costas ou sendo empurrada ladeira a cima entre galhos, valetas e muita areia, vale lembrar também que alguns carregavam toda a bagagem da Ciclo Aventura na Bike, mas no final a recompensa chegou. Uma vista maravilhosa como diversas outras do fim de semana. Dalí fomos em direção à Morro de São Paulo, conhecemos alguns pontos da cidade, subimos até o farol para algumas fotos em seguida descemos, passamos pela cidade e fizemos uma parada para a primeira hidratação na beira da praia. Maravilha....

Após uma hidratação leve seguimos com destino a Garapuá, praia, areia molhada e após um percurso o pneu do colega fura, troca a câmara, não resolve, no final das contas uma bike 26 rodou com uma câmara 29, e fomos em frente…

Saímos da praia, entramos numa trilha, rios, areia, passa de bike, carrega bike e chegamos novamente na praia, agora já em Garapuá, onde paramos na “Barraca do Capitão Pipoca”, e ali chega a ordem do chefe: - Podem relaxar, agora só saímos tarde daqui pois dependemos da maré..., então, que comece a hidratação… e ficamos por lá hidratando, abastecendo com gasolina de avião (o que levou a alguns colegas cansarem um pouco no final do pedal, como se estivessem sem gasolina rsrsrs), petiscando, almoçando, banho de mar, muitas resenhas e risadas, assim passou a tarde muito rápido e a lua nasceu para fechar com chaves de ouro.

Pedalamos pela praia com a iluminação natural com destino a Boipeba, tudo maravilhoso até próximo do destino, quando fomos abordados por pseudo policiais (possivelmente seguranças da pousada) de arma em punho, sanadas as dúvidas e explicações prosseguimos até o barco que nos esperava para travessia do canal.

Chegamos enfim após um dia maravilhoso de pedal ao nosso destino, Boipeba. Alguns, assim como eu, havíamos levado as famílias e fomos encontra-los, afinal as férias do Mural tem que ser completa. Anderson (Son).


2º DIA - Cova da Onça

O segundo dia da nossa aventura nomeada por nós de Mural Family por causa da integração com nossos familiares, começa com todos no lugar e hora marcada, logo após o café da manhã, já que estávamos em pousadas diferentes uns dos outros. Em quanto as esposas e filhos iriam de lancha nós iriamos no pedal para o povoado de Cova da Onça, onde Elson dissera ter saboreado a melhor moqueca de camarão de sua vida, ainda em Boipeba uma parada rápida para pedir informações a alguns nativos sobre o melhor caminho, (engraçado) se focemos pelo melhor caminho não seria Mural, então... vamos pelo mais difícil, uma ladeira de areia que parecia não ter fim, depois de muitos empurra bike uma parada pra consertar meu pneu furado, coincidência ou não (alguns disseram que minha bike é adestrada) o pit stop foi em frente a uma cabana onde estava acontecendo uma corrida rustica e fomos recepcionados pelos organizadores com agua de côco, frutas, cocada, pasta de amendoim e outras naturebas, pneu consertado com ajuda de Odi, seguimos a trilha, como diz o ditado tudo que sobe desce...Mais adiante uma baita descida onde Paula comprou um terrenaço testemunhado apenas por mim, próxima parada seria para o registro com o drone se o mesmo não tivesse sofrido uma queda no dia anterior, depois de várias tentativas sem sucesso , o drone só ressuscitou no dia seguinte, mas isso é outa história. Chegamos em Cova da Onça e logo fomos reconhecidos pelo dono do restaurante

--- lembro de vocês, passaram aqui a alguns anos atrás.

Pouco depois chegaram as esposas e filhos de lancha para passar o dia conosco e completar o Mural Family. As crianças brincando na praia, comida gostosa, cerveja gelada, musica agradável, tudo perfeito, mas.... Era hora de voltar, os familiares embarcados e nós prontos pro pedal e.... partiu de volta a Boipeba, voltamos por caminho diferente, em um trecho inundado até a altura do joelho onde apenas Marcos brocou pedalando, em quanto eu deitado na agua fingia estar boiando. Chegando na vila ainda tempo para uma brincadeira, alguém fala o último a chegar paga a cerveja e faz a resenha, não preciso responder quem foi, aqui estou eu fazendo a resenha rsrsrs.

Essa integração Família e Mural de Aventuras foi simplesmente fantástica, que venha outros Mural Family. Ito.

3º DIA - Piscinas Naturais de Boipeba, Nilo Peçanha

O dia amanheceu chuvoso, domingo de Páscoa, dia de renascimento e comemorações pelas vidas que renascem. Bem propício depois do dia de ontem que matou metade da equipe nas areias e morros a caminho da Cova da Onça em Boipeba.

Foi um final de semana mágico, a família foi inserida nos programas e já estavam chamando a Ciclo Aventura, de férias do Mural.

Acordamos cedo, teve coelhinho da Páscoa com caça aos ovos para a criançada no quarto de cada um e depois um farto café da manhã na pousada. Rumamos para o ponto de encontro de mala e cuia, incluindo filhos, bikes, esposas, malas etc… e ainda tivemos que carregar as bikes e malas e crianças e tudo o mais para o barco, trajeto pela água de uns 100 mts. Ainda bem que só tinha bike leve. #sqn

O dia foi dividido em dois, na parte da manhã fomos em um barco exclusivo para as piscinas de Moreré. Trajeto de uns 30 a 40 mins, a chuva já dava sinais de estiagem, o mar estava tranquilo e a criançada começou a se empolgar com alguns peixes saltando na frente do barco.