Trilha Ilha de Maré

Evento Realizado

O que rolou:

Tudo começou com uma intimação de meu grande amigo Kadjon; “Odi já inscrevi você também para a trilha de sábado”, sem ter como recusar o convite inesperado e acompanhando as inscrições bombando no Zap com fotos tentadoras da região, me empolguei e nem me importei com o despreparo há dias sem pedalar.

Ponto de partida definido para as 6:30 no velho ponto de encontro Rei da Pamonha. Chegando lá alguns já tomam um café reforçado e outros apenas batiam papo, muito bom rever os amigos e sentir a empolgação dos recém chegados. Fizemos nossa foto em grupo tudo junto e misturado Elson, Ito, Livia, Rubem, Vando, Nino, Joãorider, Fabi, Psico, Bezerider, Cãibrinha, Wolf, Kadjon, Paula, Jalmir, Serjão, Daniela, Misael, Mimimi, Rei, Zoi e eu Odi. Hora de partir em comboio para a saída definitiva do pedal em Candeias.

Entrando na cidade já avistamos o anfitrião Ito acompanhado de Nino e Vando em suas bikes. Seguimos eles até o sitio de Ito onde deixaríamos o carro e partiríamos nessa aventura com destino a Ilha da Maré.

Todos prontos e empolgados fomos seguindo Ito até o circuito XCO da cidade onde daríamos algumas voltas. Pista muito legal, bem diversificada e com uma boa altimetria, singles de mata e passagens as margens da lagoa. Com um sol bem forte e pouca ventilação após algumas voltas o pedal já desfiava alguns muralistas, com pequenas quedas e cansaço. Nossa amiga Paula machucou o rosto e Mizael sentiu um mal estar. Continuamos curtindo o XCO firmes e fortes até iniciarmos o trajeto que nos conduziria a embarcação para travessia a ilha. Mizael preferiu retornar com Dani para o carro e não continuar o percurso. Momento difícil mas necessário, priorizar a saúde e permitir novas aventuras em outras oportunidades. Espero conhecer o casal melhor na próxima.

Seguimos então e já na saída uma desatenção e o grupo se desgarrou, rolando um perdidão. Lá estava eu com os perdidos pedalando na direção errada ladeira acima até perceber o erro e voltarmos ao ultimo ponto. Reagrupados, continuamos subindo e descendo ladeiras até que paramos e alguns foram comprar agua em um bar. Mais uma vez estava eu e Zói varrendo o pedal e ao deixar o bar já não víamos o ultimo a sair, apenas o caminho seguido. Qual o resultado? Outro perdidão pra conta. Descemos a ladeira sem triscar nos freios e lá embaixo, nada, nenhum muralista pra contar historia rsss, até que um morador apontou um caminho e disse ter passado um ciclista. Continuamos e encontramos Wolf já voltando desamparado sem saber o caminho, éramos três perdidos. Para tristeza nossa Zói lembrou ter ouvido gritos de um bar ao iniciarmos a descida da ladeira. Só podiam estar avisando que o caminho estava errado. Nada a fazer a não ser subir toda a ladeira e descobrir o caminho a seguir. Nem precisamos perguntar e já apontaram para onde deveríamos ir.

Fomos os três até encontrar o píer com toda a galera já embarcando e Elsão fazendo os vídeos com seu drone. Já chegamos e entramos sem atraso. Em poucos minutos fizemos a travessia em um único barco e retomamos o pedal, agora a beira mar. Passando pela margem do manguezal, encontramos um imenso areal batido onde fizemos um vídeo muito top. O destino agora era o Oratório onde teríamos descanso e o almoço. Um perto que se tornou longe e difícil para mim. Seguindo sempre atrás e bem cansado, tinha dificuldades em acompanhar e até de me equilibrar na bike. Pois bem não demorou muito e aconteceu o fato que me rendeu os votos para fazer a resenha da trilha. Tomei um capote no estilo dos competidores de downhill, perdi a direção e voei de encontro a valeta de concreto, a única diferença para os profissionais é que não havia nenhum obstáculo a frente que causasse minha queda, apenas minha papucagem KKKKKKKK. Voei e cai na valeta com as duas pernas estiradas de cãibra sem saber o que doía mais. Quando abri os olhos não via o céu, só gente ao meu redor e um converseiro só rssss “senta ele”, “vira ele de lado”, “carrega” só conseguir dizer espera um pouco e meu parceiro Zói me ajudou a levantar. Até da praia vinha gente pela viela me ver caído. Se não fosse a dor estava morto de vergonha. Iniciei uns passos lentos empurrando a bike até aliviar as pernas e mais a frente retomamos o pedal prosseguindo ao encontro do grupo que já ligavam preocupados com o sumiço.

Antes de chegar ao Oratório ainda tivemos um contratempo com o pedivela da bike de Rei e uma travessia de mangue para ficarmos com as sapatilhas cobertas de lama. Tudo pra fazer valer a recompensa, lugar lindo, Beira Mar com um píer, piscina natural, gazebos e quiosques. Brindamos com cerveja gelada nossa chegada e o encontro com mais um Muralista, PitBull, acompanhado de sua esposa Baixinha, além da família de Ito e Nino que os aguardavam. Cardápio variado de mariscos, fomos pedindo saladas e moquecas que logo tomaram toda a mesa, tudo muito saboroso e bem servido. Recompensa maravilhosa, cercado de amigos e em um lugar paradisíaco bem ao estilo do Mural. Incluindo passeios de Jet-ski com Pit no modo com emoção e adrenalina em alta.

Alimentados e descansados e renovados, exceto por mim que apesar de amenizada pelo gelo as dores no braço persistiam, fomos para o píer de encontram aos barcos. Só podiam 7 por barco e o piloto que já balançava só de embarcar, Fabi que estava ao meu lado e não sabe nadar, grudou logo com o colete salva vidas, mas graças a Deus o passeio no barquinho foi tranquilo mesmo com duas passadas em alta de Pit arrepiando no Jet rsssss. Chegamos em Passé, Pé na água e bike no ombro fomos até a praia onde alguns continuaram na resistência e outros abasteciam com água.

Iniciamos a volta com uma bela ladeira logo de inicio daquelas de ferver o radiador. Ao topo uma ruina de uma das primeiras igrejas do Brasil, um belo cenário para fotos com direito a cansanção nas pernas dos marmanjos e damas que reclamavam da queimação. Após muitos quilômetros pedalados com direito a mais uma parada devido o pneu de Vando que teimava em esvaziar até se descobrir um corte na câmara.

Chegamos enfim ao ponto de partida, todos realizados e satisfeitos com o excelente dia que tivemos, seja pela renovação das alianças antigas, sejam pelas novas amizades. Mural para mim é isso, um clube onde tenho amigos e sempre faço novas amizades.

Superada mais uma trilha espetacular digna do calendário apenas com uma ressalva, eu não estava preparado mas essa trilha não é nível III nem F....... KKKKKK. Que venham novas aventuras, BMMP! Odi.

Clique aqui para ver o álbum completo.




Sobre o evento:

Dia 20/01 (sábado) iremos fazer uma Trilha na Linda Ilha de Maré, uma aventura com muita curtição por um dos pontos mais bonitos da Baía de Todos os Santos. Antes de partimos para a ilha, iremos fazer também o percurso xco e conhecido de Candeias, faremos a travessia de barco e já na ilha teremos uma parada obrigatória para almoço no paradisíaco Oratório Eco Club. Será um evento com muita diversão e mountain bike, imperdível!!!! Bora Mural!!!.

Recomendações: estar bem alimentado, levar bastante água, alimentos e materiais para pequenos reparos na bicicleta (câmera, bomba, ferramentas, chave de corrente, gancheira, etc).

PROCEDIMENTO PARA CONFIRMAR PARTICIPAÇÃO:

  1. CONFIRMAÇÃO SOMENTE ATÉ O DIA 18/01 ás 17h (quinta-feira) OU ENQUANTO HOUVER VAGAS DISPONÍVEIS.
  2. As vagas são limitadas, para confirmar participação (reservar vaga) deve ser feito o depósito no valor de R$ 20,00 (vinte reais) referente as despesas das travessias de barco.
  3. Após realizar o depósito enviar comprovante para o e-mail muraldeaventuras@gmail.com.

Contas para Depósito:

Banco do Brasil

Ag. 3884-9

CC. 35.315-9

Itau

Ag. 0556

CC. 11767-9

Caixa Econômica Federal

Ag. 3413

Op. 001

CC. 23956-0

ATENÇÃO: Em caso de desistência o valor depositado não será devolvido. A reserva é pessoal e intransferível, mesmo que entre outra pessoa na vaga o valor não será devolvido. Portanto, somente faça o depósito se tiver certeza da participação. Isso visa minimizar as constantes desistências que prejudicam a participação de outros interessados.

Participantes do evento:

today
Data:

20/01/2018

format_list_numbered
Pontuação:

Vale 4 pontos

timeline
Distância:

40Km

receipt
Participação:

Somente Muralistas

group
Vagas:

0

room
Cidade - UF:

Candeias-BA

my_location
Local de Encontro:

Posto Rei da Pamonha que fica na BR-324 a 500m da polícia rodoviária federal às 6:30h.

beenhere
Dificuldade:

Nível 3 - Médio

terrain
Tipo:

Trilha

local_activity
Inscrição:

R$ 20.00